CAPITULO GERAL FOTO 1.jpgCAPITULO GERAL FOTO 3.jpgCAPITULO GERAL FOTO 35.jpgCAPITULO GERAL FOTO 37.jpgLOGO TOPO SITE.jpgbanner.jpgcapa face.jpgsaoluis.jpg

Momento Espiritualidade

 

O SEGREDO ADMIRÁVEL DO SANTO ROSÁRIO DE S. LUIS MARIA DE MONTFORT

 

 1.       O SANTO ROSÁRIO

·         A origem do Rosário está no costume dos antigos monges de fazer suas preces contando-as com o uso dos dedos das mãos ou mediante pedrinhas, ossinhos ou grãos.

·         Na Idade Média (séculos X-XII) os fiéis costumavam rezar vários Pai-nossos ou várias Ave-marias consecutivos, quando não conseguiam recitar os 150 Salmos. Essa prática se consolidou até chegar à forma atual no século XVI, sob o Papa São Pio V (1566-1572), dominicano. Foi este Papa quem determinou tanto o número de pai-nossos e ave-marias como o teor dos mistérios que os devem acompanhar. São Pio atribui a eficácia dessa prece á vitória naval de Lepanto, que aos 7 de outubro de 1571 salvou de grande perigo a cristandade ocidental contra a invasão dos turcos muçulmanos. Por isso, o Papa Pio V institui a festa de N.S do Rosário em 7 de outubro.

·         Uma forte tradição na Igreja diz que S. Domingos de Gusmão recebeu a visita de Nossa Senhora que lhe apresentou o Rosário como a arma para a conversão dos hereges.

·         Os Papas sempre recomendam vivamente a oração do Rosário sobretudo a partir das aparições de Lourdes (1858) e Fátima (1917). Aqui Nossa Senhora disse aos pastorzinhos que “não há problema de ordem pessoal, familiar e nacional que a oração do Terço não possa ajudar a resolver”. 

·         “Percorrer com Maria as cenas do Rosário é como frequentar ‘escola’ de Maria para ler Cristo, penetrar os seus segredos, compreender sua mensagem ... E’ a minha oração predileta” (João Paulo II). “O Rosário é a oração mais querida pela Mãe de Deus e que conduz diretamente a Cristo. O Rosário é a oração bíblica, totalmente tecida pela Sagrada Escritura. E’ uma oração do coração, em que a repetição da Ave-Maria orienta o pensamento e o afeto para Cristo. E’ oração que ajuda a meditar a Palavra de Deus e a assimilar a Comunhão Eucarística, sob o modelo de Maria, que guardava em seu coração tudo aquilo que Jesus fazia e dizia, e sua própria presença ... A Virgem do Rosário recomendou com insistência a oração do Rosário todos os dias, para alcançar o fim da guerra” (Bento XVI).

 

 

2.       S. LUIS MARIA DE MONTFORT

·         S. Luís escreveu um pequeno livro sobre o SEGREDO do Rosário. Um segredo maravilhoso que poucos conhecem, mas que produz um bem imenso ás almas. Montfort sugere a reza do terço todos os dias, com devoção, como meio para a santidade e o melhor meio para perseverar no bem. Para o Papa João Paulo II este livro é “uma preciosa obra sobre o Rosário” apesar que só seria publicado em 1912, quase 200 anos após a morte do Santo.

·         Por muitos anos, sobretudo depois do Concilio Vaticano II o Rosário virou uma oração esquecida, só para mulheres, uma oração fora da moda. Hoje vemos que esta oração é mais viva do que nunca: o Papa Francisco convida a rezar o Rosário todos os dias neste mês de outubro para vencer os inimigos da igreja; entra nas nossas famílias pelos diferentes canais de TV e rádio; é uma oração valorizada por tantos convertidos do nosso tempo e, sobretudo, entre os jovens; a oração é propagada pelos grandes Santuários de hoje como Lourdes, Fátima, Aparecida, Medjugorje...

·         Montfort faz uma propaganda do Rosário desde as primeiras páginas do livro em questão. Com muita criatividade e invenções todas dele mesmo, Montfort se deixa ler, cativa a atenção, provoca curiosidade hasta o fim da leitura.

·         A primeira “invenção” é aquela de oferecer uma flor a cada leitor, mais precisamente uma ROSA, considerando que estamos em tema de ROSÁRIO. Oferece UMA ROSA BRANCA aos sacerdotes, uma ROSA VERMELHA para todos, um botão de Rosa para as crianças e para aqueles e aquelas mais avançados na espiritualidade, oferece uma muda de rosa para transplantar no próprio coração. Todos os símbolos são importantes. A rosa é a rainha das flores, é perfumada, tem muitas cores maravilhosas, mas tem também espinhos. Tudo é explicado por Montfort e aplicado ao Rosário, desde as Ave-Marias até os mistérios da vida de Jesus e Maria.

·         S. Luís dirige-se primeiramente aos sacerdotes para que rezem o Rosário e o recomendem aos fiéis: “Ministros do Altíssimo, pregadores da verdade, trombetas do evangelho, permitam-me apresentar-lhes a rosa branca deste pequeno livro ... (1). Depois se dirige a todos com uma rosa vermelha nas mãos: “E’ a vocês, pobres pecadores e pecadoras, que um pecador maior ainda que vcs oferece esta rosa tingida de vermelho pelo sangue de Jesus, para enfeitá-los e salvá-los ...” (3). Montfort fala também para aqueles e aquelas que se acham já bem avançados na espiritualidade e não tem muita estima para o Santo Rosário, uma oração muito simples e pobre, dizem:  Vocês não acharão ruim, almas devotas e esclarecidas pelo Espirito Santo, que eu lhes dê uma pequena roseira proveniente do céu, a fim de plantá-la no jardim de suas almas. Ela não causará nenhum dano às flores odoríferas de suas contemplações. Ela é muito odorante e toda divina, incapaz de estragar nada na extensão de seu solo (5).

 

 

3.       PARA MEDITAR O EVANGELHO

·         Depois desta propaganda do Rosário, S. Luís explica o santo Rosário: como nasceu, de quais orações se compõe, como foi se difundindo, o bem que fez ás almas e na história da igreja. No livrinho encontramos verdadeiras perolas preciosas, como a explicação bem detalhada do Pai Nosso e o elogio da Ave Maria. Montfort vê no Rosário uma oração que nos faz meditar a vida de Jesus e de Maria com o Evangelho. E’ uma oração mariana, cristológica e eclesial, oração fácil de rezar que pode se adaptar também á contemplação.

·         O Rosário serve para cada etapa da vida: “Acredite em mim: você que quer chegar a um elevado nível de oração, sem cair em exageros, nem nas ilusões do demônio, tão comuns às pessoas de oração: reze todos os dias, se você puder o Rosário inteiro, ou pelo menos o terço ... Pode ser que você já o tenha conseguido pela graça de Deus; sendo assim, caso queira conservar-se nesse estado e ainda crescer na humildade, cultive a prática do Santo Rosário, pois jamais uma alma que recita o Rosário todos os dias cairá formalmente em heresia, nem será enganada pelo demônio. Essa é uma proposição que eu subscreveria com meu próprio sangue” (78). “Se, entretanto, quando você estiver concentrado em seu Rosário, Deus, em sua imensa misericórdia, o atrair de modo tão poderoso quanto fazia com alguns santos, deixe-se enlevar por ele, deixe Deus operar e orar em você, e recitar em você o Rosário, e que isso lhe baste durante a jornada” (78).

·         Montfort estabelece uma semelhança entre o Santo Rosário e a Santa Missa, porque os 2 são memória da vida e da morte de Jesus (68-69). O Santo Papa Paulo VI retomará esta aproximação na MARIALIS CULTUS (1974, n. 48).

 

 

4.       COMO REZAR BEM

·         Na última parte do livro, como bom mestre espiritual, Montfort ensina o modo para rezar bem o Santo Rosário: com fé, com atenção e recolhimento, sem pressa, sozinhos ou em público com outros. E’ a oração que consegue muitas graças e que nos ajuda a evitar o pecado, que nos leva a perfeição da santidade.

·         Para rezar o Rosário precisamos de muita HUMILDADE: Devemos rezar com humildade como o publicano que estava com os dois joelhos sobre a terra, e não com um joelho suspenso ou apoiado num banco, como os orgulhosos do mundo. Estava no fundo do templo e não no santuário, como o fariseu. Tinha os olhos baixos, na direção da terra, não ousando olhar o céu, e não tinha a cabeça erguida, olhando aqui e ali, como o fariseu; e batia no peito, confessando-se pecador e pedindo perdão (Lc 18,13) e não como o fariseu que desprezava os outros em suas orações. Fuja da oração arrogante do fariseu, que o tornou ainda mais endurecido e maldito; mas imite a humildade do publicano em sua oração, que lhe alcançou a remissão de seus pecados” (143).

·         “NÃO SEI COMO NEM PORQUÊ ISTO ACONTEÇA; MAS SEI QUE E’ VERDADE: NÃO CONHEÇO MELHOR SEGREDO PARA SABER SE UMA PESSOA E’ DE DEUS, DO QUE VERIFICAR SE ELA GOSTA DE REZAR A AVE-MARIA E O TERÇO” (VD 251).